MetaBlog

Mantenha-se informado sobre tópicos de formação de sensibilização cibernética e mitigue os riscos na sua organização.

5 Dicas para o cumprimento do GDPR

0 título 1

sobre o autor

Partilhar no linkedin
Partilhar no twitter
Partilhar no facebook

À medida que nos aproximamos do aniversário de um ano da implementação do GDPR, muitas organizações continuam a lutar para conseguir o cumprimento da legislação de referência.

De facto, um estudo recente realizado por Forrester revelou que mais de metade dos inquiridos não tinha tomado todas as medidas necessárias para alcançar o cumprimento, apesar de ter passado o prazo de Maio.

Cumprir a legislação provou ser muito mais desafiante do que algumas organizações tinham inicialmente previsto. Há frequentemente enormes quantidades de dados espalhados por uma grande variedade de plataformas, pontos de acesso infinitos e um aumento dos pedidos de dados tem colocado uma pressão extra sobre as organizações que estão a lutar para pôr a sua casa em ordem.

Demonstrar o cumprimento da GDPR é um processo contínuo e as organizações terão de identificar e abordar continuamente os riscos de privacidade e segurança para garantir que estão do lado certo da lei e não são responsáveis pelas grandes multas que poderiam ser impostas como resultado do não cumprimento.

Desde Maio do ano passado, foram emitidas 91 multas por violações do GDPR, mas a multa de 50 milhões de euros emitida à Google surgiu como a maior até à data. As organizações maiores foram as mais atingidas pelas sanções financeiras mas, para a maioria das empresas, o impacto ainda não se fez sentir.

No entanto, as consequências do incumprimento são muito reais e, se as organizações não cumprirem a legislação, poderão ser confrontadas com coimas devastadoras, danos à reputação e um risco acrescido de ataques cibernéticos.

No entanto, há uma série de medidas que as organizações podem tomar para garantir que estão no caminho certo para o cumprimento do GDPR:

Principais dicas para o cumprimento da GDPR

1. Realizar auditorias regulares e avaliações de risco

Realizar auditorias regulares e avaliações de risco

A GDPR especifica que as organizações devem realizar auditorias regulares das actividades de processamento de dados e cumprir um conjunto de princípios de protecção de dados que ajudarão a salvaguardar os dados. As organizações terão de determinar:

  • Que dados estão a ser recolhidos?
  • Onde é que os dados estão a ser obtidos?
  • Porque é que os dados estão a ser recolhidos?
  • Como é processado?
  • Por quanto tempo são os dados retidos?
  • Para onde é que os dados estão a ser transferidos?
  • Será que todos os dados são necessários?
  • Quem tem acesso aos dados?

Para evitar violações de dados, as organizações devem minimizar o acesso a dados sensíveis e reduzir o número de locais onde os dados são fisicamente armazenados.

Ao realizar auditorias regulares, as organizações podem assegurar a existência de um quadro adequado para manter as informações pessoalmente identificáveis dos clientes seguras e mitigar quaisquer riscos.

2. Formação de Sensibilização do Pessoal

formação de sensibilização do pessoal

A GDPR afirma que os empregados precisam de receber regularmente formação de sensibilização do pessoal de segurança da informação. Esta formação é fundamental para assegurar que o pessoal tenha conhecimento das políticas, regulamentos e requisitos legais aplicáveis ao seu papel quotidiano.

As organizações precisam de provar que o pessoal leu e compreendeu as políticas de GDPR. Ser capaz de fornecer esta prova coloca as organizações numa posição forte para demonstrar que a "Privacidade" se tornou parte integrante do seu dia a dia. eLearning é uma das melhores formas de assegurar que o pessoal compreenda plenamente a política da GDPR.

3. Implementar um Sistema de Gestão de Políticas Eficaz

Implementar sistema de gestão de políticas

O cumprimento pode revelar-se uma tarefa impossível utilizando os métodos de comunicação existentes, tais como o correio electrónico e a intranet corporativa. Contudo, através da utilização de software de gestão de políticas, as organizações podem racionalizar os processos internos, demonstrar o cumprimento dos requisitos legislativos, e visar eficazmente as áreas que apresentam o maior risco para a segurança dos dados.

Um sistema de gestão de políticas fornece às organizações uma solução centralizada e fácil de utilizar para a criação, armazenamento e distribuição de documentos políticos importantes. Um sistema eficaz de gestão de políticas terá um método consistente de criação de políticas, acrescenta estrutura aos procedimentos da empresa e facilita o rastreio da conformidade.

4. Criar um Plano de Resposta a Incidentes

plano de resposta a incidentes

Ao abrigo da GDPR, todas as organizações devem revelar quaisquer violações de dados pessoais à autoridade de supervisão relevante no prazo de 72 horas após a sua detecção. Para cumprir eficazmente este pedido, as organizações precisam de ter um plano que lhes permita responder a qualquer incidente de uma forma rápida, planeada e coordenada.

O plano deve delinear as medidas a tomar e indivíduos específicos dentro da organização devem ter papéis e responsabilidades definidos para tomar decisões e gerir a situação de forma eficaz.

O estabelecimento de um plano de resposta a incidentes ajudará a educar e informar o pessoal, melhorar as estruturas organizacionais, melhorar a confiança dos clientes e partes interessadas, e reduzir qualquer potencial impacto financeiro após um incidente grave.

5. Defender todos os Pontos de Acesso

Defender os pontos de acesso

Para atingir a conformidade total com a GDPR, as organizações devem assegurar que todos os pontos finais sejam protegidos. Infelizmente, um grande número de violações de dados evitáveis são o resultado de sistemas não corrigidos. Novas vulnerabilidades são descobertas a toda a hora e a menos que sejam aplicadas correcções, os hackers explorarão estas vulnerabilidades para entrar numa rede.

Para demonstrar o cumprimento dos regulamentos, as organizações precisam de demonstrar que tomaram todas as medidas necessárias para proteger os seus sistemas. Os auditores podem exigir relatórios sobre os patches que foram aplicados e quando, pelo que é vital que as organizações tenham os sistemas correctos em vigor para documentar com precisão os patches que foram emitidos. Os patches são essenciais para manter as máquinas actualizadas, estáveis e a salvo de malware e outras ameaças.

A MetaPrivacidade foi concebida para fornecer a melhor abordagem prática para o cumprimento da privacidade dos dados. Contacte-nos para mais informações sobre como podemos ajudar a sua organização a melhorar a sua estrutura de conformidade.

RESPONSABILIDADE: O conteúdo e opiniões dentro deste blog são apenas para fins informativos. Não se destinam a constituir aconselhamento jurídico ou outro aconselhamento profissional e não devem ser confiados nem tratados como um substituto para aconselhamento específico relevante para circunstâncias particulares, a Lei de Protecção de Dados, ou qualquer outra legislação actual ou futura. A MetaCompliance não aceitará qualquer responsabilidade por quaisquer erros, omissões ou declarações enganosas, ou por qualquer perda que possa resultar da confiança em materiais contidos neste blog.

poderá gostar de ler estes